Outros



CARNE FRACA: Superintendente indicado por deputados paranaenses é alvo de Operação da PF


Postada: 17/03/2017 - 10:37:10



Superintendente do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento no Paraná, Gil Bueno de Magalhães, é um dos alvos da Operação Carne Fraca realizada pela Polícia Federal na madrugada desta sexta-feira (17) no Paraná, Minas Gerais e Goiás.A operação investiga uma organização criminosa liderada por fiscais agropecuários federais que, mediante pagamento de propina de empresários, facilitava a produção de alimentos adulterados sem efetiva fiscalização.Gil já é réu em vários processos de corrupção e foi indicado ao cargo federal pela bancada paranaense em Brasília.Na época, a indicação causou muita polêmica, pois uma vez ocupando o cargo, Gil teria que produzir provas contra si mesmo, já que a Corregedoria em Brasília só poderia analisar e julgar os processos a partir de provas produzidas pela Superintendência paranaense.
Entre os responsáveis pela indicação estava o deputado federal do Paraná, Dilceu Sperafico, que em entrevista a Catve, defendeu a indicação do réu alegando que o cargo não ia influenciar nas investigações dos processos.Dilceu Sperafico também se tornou réu em uma ação penal, mas na época, afirmou já ter comprovado a inocência.Gil Bueno faz parte dos 27 nomes que serão presos preventivamente. Outros 11 mandados de prisão correspondem a prisões temporárias.

NA REGIÃO: Dois mandados são cumpridos em Cascavel


A Polícia Federal de Cascavel cumpriu dois mandados, durante a operação .Segundo a assessoria de imprensa da delegacia, uma pessoa foi alvo de condução coercitiva e a outra de prisão temporária.Um fiscal foi preso e encaminhado para a delegacia de Polícia Civil de Cascavel. O outro alvo era um empresário. Na casa dele foi encontrada arma. O homem foi preso, mas teria pagado fiança e sido liberado. O nome da operação faz referência à expressão popular "a carne é fraca" a fim de demostrar a fragilidade moral dos agentes públicos envolvidos nas fraudes e que "deveriam zelar e ficalizar pela qualidade dos alimentos fornecidos à sociedade", diz a nota da PF.

 

 

CATVE



Deixe seu comentário



FIQUE POR DENTRO